Como fazer um casamento virtual e comemorar essa data?

A pandemia do coronavírus (Covid-19) ocasionou na mudança de planos de muitos casais. Embora seja um momento desanimador para muitos, certamente existem pontos positivos nessa jornada – se você estiver disposto a ser um pouco criativo.

Sabemos que casais marcam o casamento em datas especiais, como a data do primeiro beijo, ou aniversário de namoro. Por isso, nossa sugestão é não deixar de usar esse dia. É claro que nada substitui o encontro real, e a celebração presencial que acreditamos que em breve acontecerá, mas são maneiras de ressignificar esse momento. Afinal, os sonhos e o amor não foram adiados.

Em pesquisa realizada pelo Casar.com em abril, mais de 70% dos casais disseram que remarcaram o casamento ainda para esse ano, demonstrando que a comemoração irá sim acontecer, apenas em outro momento. Esses dados aquecem nosso coração, pois mostram que a decisão de estar juntos se mantém independentemente das dificuldades externas

Felizmente, atualmente existem muitas maneiras de celebrar uma data especial. E 2020 trouxe tanta criatividade quanto suas adversidades. Pensando em como transformar a frustração do adiamento do casamento em esperança, colocamos abaixo algumas dicas para te ajudar a comemorar a data que seria o seu grande dia.

Casamento virtual

O casamento virtual nada mais é do que a celebração do seu grande dia por videoconferência e/ou por transmissão online. E esse formato já é realidade em tempos de pandemia. Seja para celebrar a data original ou para não adiar ainda mais a oficialização da união civil, essa foi a saída que muitos casais encontraram para esse momento, como uma chance de celebrar a união com muito amor e emoção.

Casamento no civil

O casamento online pode ser realizado de várias formas. Uma delas é que o casal pode ir até o cartório de registro civil para assinar a papelada oficial com duas testemunhas e transmitir tudo ao vivo para os familiares e amigos através de uma rede social, como o Instagram ou Youtube, por exemplo. Lembrando sempre de seguir as orientações da Organização Mundial de Saúde, para sua segurança e de todos.

Outra forma, é realizar o casamento civil por videoconferência, ou seja, o casal nem precisa comparecer ao cartório. Em alguns estados como Alagoas, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe já é possível realizar o casamento virtual. E é claro, transmitindo ao vivo para os convidados esse momento tão importante.

Casamento
Primeiro casamento virtual realizado em Belo Horizonte (MG).

Cerimônia de celebração

Você pode ainda, fazer a celebração do seu grande dia com uma cerimônia dirigida por um celebrante, padre ou pastor. Esse formato também pode ser realizado via videoconferência, para que tanto a cerimônia aconteça online, quanto as pessoas queridas possam assistir.

Em qualquer forma escolhida, ninguém fica de fora da comemoração e da maior emoção: a oficialização da união tão esperada e planejada do casal. A festa ficará para depois, mas o casamento online já pode ser realidade para você. Afinal, até o dia da festa chegar, existem outras formas de celebrar, e a tecnologia veio para aproximar. E sabemos que ser pela internet não afeta em nada o amor que vocês receberão.

Fonte: Site Oficina das Noivas

Como casar pela internet?

O primeiro passo é escolher qual o formato de casamento que irá seguir, se envolverá cartório, ou se será apenas celebração. Feito isso, converse com os envolvidos para acertar os detalhes.

O segundo passo é selecionar a plataforma que mais gostar, ou que melhor te atenda, para fazer a cerimônia ao vivo. Algumas opções para lives ao vivo são Instagram, Facebook e Youtube. Já para videoconferências temos o Zoom e Hangouts como os mais utilizados.

Depois, é só convidar as pessoas que são especiais para vocês. E para isso, você pode usar o seu site de casamento e colocar todas as informações lá, como data, horário, plataforma que será utilizada e o link.

Você também pode enviar um save the date personalizado. Dentro do site de casamento do Casar.com, há uma ferramenta para criação de Save the Date para você editar, baixar e enviar para seus convidados.

Fonte: Site Uol

Fornecedores do grande dia podem ajudar

Independente do formato que você escolheu para celebrar o dia em que seria o seu casamento, comidas, doces, bebidas e decoração são sempre bem-vindos não é mesmo?

Nesse período, muitos fornecedores do mercado de casamento se adaptaram e se reinventaram. Verifique a disponibilidade e custo para te enviarem uma quantidade dos itens do casamento nesta data. Uma opção, é adiantar alguma degustação que estava pendente de fazerem.

Muitos buffets, estão fazendo o serviço e entrega de degustação para casamento. Empresas de bolos, docinhos e bem-casados também. Salões de beleza e maquiadores estão dando aula online para se arrumar em casa, e decoradores, e floristas estão fazendo buquês e lapelas. Então, vale pesquisar para deixar esse dia ainda mais gostoso e com a cara de vocês.

Uma boa empresa de Assessoria pode ajudar muito vocês em todas essas etapas, principalmente com os fornecedores, e se você ainda não tem uma Assessora, conte com a Due, ficaremos felizes em ajudá-los! Aguardamos o seu contato! ❤

Fonte: Blog Casar.com

Casos Reais

Estávamos sumidas gente, graças à Deus muito trabalho e muitos acontecimentos por aqui rs… Hoje pensei num tema que a gente sempre envolve nos nossos atendimentos: a nossa história e os nossos valores. Não somos só uma equipe que arruma véus e monta docinhos, somos muito mais que isso…

Todo mundo que eu conheço tem um caso para contar, e todo mundo que eu conheço adora ouvir um caso também rs…
Nestes quase 9 anos no mercado de eventos a gente já viu de tudo, desde coisinhas simples que podem estragar um dia que deveria ser lindo, até coisas deliciosas de se lembrar, que ficam na memória para sempre!
Num bate papo eu e a Vivi selecionamos 5 “casos” que nunca esqueceremos, para divertir (e alertar) o leitor:

O dia em que o vestido da noiva rasgou na hora da Clarinada!

Imagine você, a noiva na entrada da igreja, naquele anúncio que chamamos de clarinada (detalhe, esse anúncio dura no máximo 1min, 1:30)… Imaginou a cena? Nessa hora nossa única preocupação deveria ser olhar os últimos detalhes de cabelo, maquiagem e explicações da entrada, porém a noiva nota um certo “desconforto”, como se o vestido tivesse aberto algum botão…mas não, o vestido tinha rasgado mesmo! E o pior, era um “costas aberta”, sem a menor chance de deixar daquele jeito senão ele cairia nos ombros. Como a gente resolveu? Com uma boa dose “racional” de sangrue frio e aquele bendito kit de costura que a gente tem sempre à mão (graças à Deus haha)! Foi a costurada mais rápida da nossa vida. Um último detalhe: essa igreja era uma daquelas que não permitia nossa presença para não “atrapalhar” o cerimonial interno, porém a senhora que lá trabalhava entrou em desespero quando viu a cena e nos agradeceu muito pela ajuda! Atualmente eles até deixam a gente trabalhar melhor…rs

Mais uma sobre vestidos…

Num dos primeiros casamentos que a gente fez, a igreja era num local muito ruim para estacionar carros, e nós tentamos nos precaver em relação a essa questão avisando os padrinhos para chegarem cedo. Como muitos sabem, as igrejas não toleram atrasos de padrinhos, e por muitas vezes eles são até retirados do cortejo inicial caso se atrasem. Num dado momento a noiva (que já estava próxima da igreja aguardando sua entrada) me avisa que uma madrinha “não entrou no vestido” (Oi??), e por isso estava atrasada. Na minha ingenuidade dos meados de 2010, início de carreira mas com pensamento mais rápido que a razão disse: “fala para ela vir que eu dou um jeito!” (mal sabia ela que eu não tinha ideia do que fazer, mesmo sobrando boa vontade). Quando ela chegou, atrasada mesmo, falei para uma assistente minha: “vai lá e estaciona o carro do padrinho, para ele não se atrasar mais“, sem nem perguntar para assistente se ela sabia dirigir! A louca né? Mas graças a Deus ela sabia rs… E o vestido? Não me perguntem como, ele foi preso com uma fita tipo durex, e ficou perfeito! (graças ao Santo Protetor das Assessoras haha)

E falando em carros X igrejas:

Igreja é um local difícil para estacionar, isso é fato, ainda mais se há muitos casamentos no mesmo dia, porque acumulam convidados, flanelinhas, carros de noivas e gente passando (os curiosos ainda adoram ver noivas, que fofos!).

Teve um casamento que eu (já certificada que minha assistente sabia dirigir) falei pro noivo: “pára onde você está que a menina está indo te acudir senão você não entra no cortejo!“. Naquela altura acho que ele entregaria o carro até pro mendigo da igreja…hahaha.  Final feliz para todos nós!

O gringo e a gravata:

Casamento com convidados internacionais são uma diversão! Sempre me certifico de ter, entre minhas assistentes, alguma que fale inglês e/ou espanhol fluente. Isso é essencial para um casamento com convidados de outro país.

Num dos casamentos mais queridos que eu fiz, em determinado momento minha sócia me avisou no rádio que havia algo errado com o casal, eles estavam discutindo sobre alguém na festa que havia saído para tirar dinheiro para a gravata, e já era tarde da noite, num local meio termo sabe, daqueles que a gente não deve se arriscar. A verdade era que um Grego, cunhado da noiva, ficou sabendo da brincadeira da gravata e queria dar R$100 para o noivo nessa brincadeira. Algum “espírito de porco” não lembrou que poderia ser em dólar (coisa que o Grego tinha no bolso) e o coitado saiu atrás de um “ATM”, para tirar dinheiro, deixando os noivos apreensivos. O pior é que estávamos muito próximos da reentrada do casal e eles não queriam entrar sem ter certeza que o cunhado estava em segurança. Bem…nem preciso falar que começou aí uma verdadeira corrida digna de hollywood, e em menos de 5 minutos nós tínhamos o Grego de volta, com o dinheiro no bolso, feliz e contente. Os noivos foram avisados pelo rádio e entraram radiantes!

Como resolvemos isso? Acionamos os seguranças, os rapazes do vallet, e uma parte da nossa equipe para ajudar a encontrá-lo, depois emprestei do meu bolso o dinheiro e levamos ele de volta em segurança! Mais um final feliz! Ufa!

Ah! E se estão curiosos para saber se recebi o dinheiro de volta, a resposta é Sim! Veio junto de um grande sorriso grego e um “Obrigado” com sotaque! 😉

O dia em que fomos daminhas, duas histórias fofas!

Eu assessorei um casamento em que a noiva escolheu o avô, de 98 anos, para levar as alianças. Como é de praxe, perguntei se ele tinha condições de ir sozinho pelo tapete até o altar (na verdade a cerimônia foi num buffet, então era só o tapete mesmo rs…), e a resposta dela foi: “claro! Ele tem mais saúde do que nós haha!”.

Sim, ele era muito saudável, mas na hora da emoção minha gente, eu fui colocar o bom senhor no início da caminhada dele e qual não foi a minha surpresa quando ele disse: “não me larga não, vem comigo!” rs… Olhei para a noiva meio sem jeito e ela fez um gesto dizendo: “pode vir!” Foi demais, inesquecível!

Já a Vivi foi solicitada antecipadamente pela noiva, pois precisava de alguém para empurrar a cadeira de rodas da sua avó, porque ela não aceitava ser empurrada por ninguém que fosse da família. Claro que foi uma honra participar de um momento tão especial, e a Vivi (que chora por tudo), teve que se segurar para não chorar mais que a noiva…rs

Nossos dois minutos de fama! Dias inesquecíveis! ❤

ab9f6733-d454-4061-bcff-7f129418c43e
Vivi levando a avó da noiva, a pedido da família. Foto: Multiply.

378689_264451203617490_100001578369804_742027_1835055708_n
Cris acompanhando o avô da noiva, com a autorização da família. Foto: Alexandre de Santana

Enfim, estes são alguns dos momentos que a gente adora compartilhar nos nossos atendimentos, para divertir e contar aos nossos clientes o que também fazemos nos bastidores. E fazemos com muito amor, comprometimento, e a segurança de ter todos os detalhes (escolhidos por vocês casais) sob controle.

Quer mais histórias? Venha tomar um café conosco! Temos muito mais pra contar! 🙂

Beijo da Cris!

O VALOR de uma assessoria de casamento

Por se tratar de um dos primeiros profissionais a serem contratados, a assessoria de casamento é o primeiro impacto de valores que os noivos têm.

Agora que você bebeu uma água com açucar e passou o susto, pense conosco: se formos colocar na ponta do lápis todo o tempo dispensado por este profissional, todo o seu know-how e a grande responsabilidade que este profissional carrega para atender um casamento (especialmente em comparação aos demais serviços), o valor cobrado pode ser considerado bem justo.

Quando contratar uma assessoria de casamento?

Em geral, a assessoria começa a atender os noivos de um ano a dez meses antes do casamento.Para uma organização completa, o prazo de trabalho pode levar até dois anos, principalmente nos casamentos realizados em paróquias importantes, que tem uma grande demanda para os sábados, e uma grande fila de espera. Mas em média, o prazo é de um ano de trabalho com cada casal”, afirma Sylvia Queiroz.

Neste período, estão envolvidas diversas reuniões com os noivos e com os demais fornecedores de casamentos. “O assessor vai verificar pelo menos 20 itens do casamento (beleza da noiva, vestido, buffets, decoração, papelaria, etc), sendo que dentro de cada, ele irá levantar vários fornecedores. Depois, o assessor irá filtrar e passar algumas opções para o cliente escolher. No meu caso e de alguns outros assessores, nós acompanhamos os clientes em todas as visitas –o que dá uma média de 100 visitas por cliente. Se os assessores cobrassem por visita ou por hora de trabalho, o valor ficaria muito maior. Os noivos recebem tudo bem mastigadinho –é só escolher entre as opções e pagar. Se formos comparar com outros serviços de casamento, a assessoria é um dos itens mais baratos pelo tempo de trabalho que exige”, expõe a assessora Bel Benkler.

No dia do casamento, o assessor é, muitas vezes, o primeiro a chegar e o último a sair. “Em dia de festa, eu chego a trabalhar por 21 horas ininterruptas. Acompanho do início ao final da festa”, pontua Bel.

Deslocamentos e custos da empresa

Outro item que é levado em conta na hora de fazer a assessoria de casamento são os deslocamentos e custos da empresa. “No meu caso, que trabalho com destination wedding, tenho um custo grande com gasolina e deslocamento em reuniões fora de São Paulo. Também faço muitas ligações interurbanas. Outros gastos envolvidos são os impostos pagos por ter uma empresa, custos de água, luz e telefone quando se tem um escritório. E mesmo para quem não tem um local próprio para atender, há os custos de marcar uma reunião em um café, por exemplo”, justifica Bel.

Know-how e atualização profissional

Para a assessora de casamentos Sylvia Queiroz, o fator principal que compõe o valor desta atividade é o conhecimento, seguido da experiência. “A pessoa que deseja trabalhar com a organização de casamentos deve ter um perfil adequado a esta função, e alguns atributos de personalidade e de comportamento que são essenciais, como disciplina, senso de organização; conhecer regras de comportamento e ter algum refinamento no trato com clientes e convidados; ter facilidade em dialogar e saber prestar muita atenção ao que o cliente está buscando ou pedindo; saber verbalizar com eficiência e instruir os fornecedores, sobre os desejos e pedidos dos noivos. Precisa conhecer regras mínimas do Cerimonial Social, e eventualmente do Cerimonial Público, quando se recebe algumas autoridades como convidados. Ter conhecimento do desenvolvimento de muitas cerimônias religiosas e rituais; saber identificar e fazer parcerias com fornecedores de qualidade; entender como construir um cronograma eficiente para a recepção. Conhecer sobre a legislação e normas de muitos itens que compõem um evento que, mesmo sendo familiar, pode ter mais de 1000 convidados. Investir muito em diversos cursos para este setor, para que consiga compreender muito mais sobre esta atividade, antes de se lançar no mercado”, explica Sylvia.

Não basta ter organizado o seu próprio casamento e querer ter uma assessoria. Exige estudo. Embora não exista uma formação específica para esta profissão, existe uma série de cursos nesta área que podem ser feitos. Além disso, no meu caso, por muito tempo trabalhei com outros assessores para adquirir experiência na área. Por não ser uma profissão regulamentada, há muitas pessoas que querem entrar no ramo. No entanto, nem todas são capacitadas para isso”, comenta Bel.

E, assim como em várias profissões, exige uma atualização constante em cursos e feiras do segmento. “Antigamente, no mercado de São Paulo, por exemplo, havia poucos profissionais na área de casamento e poucos itens para ver em um casamento. Hoje as pessoas perceberam que este é um mercado próspero, pois mesmo com a situação atual do país as pessoas não estão deixando de casar. E cresceu muito o número de fornecedores e serviços no setor, além de terem ficado cada vez mais segmentados. Por isso é necessário se atualizar e se especializar, o que envolve gastos. Isso envolve também profissionalizar a equipe, pois é preciso ter bons profissionais atuando com o assessor”, destaca Bel.

Assessoria de casamento por que custa caro

 Equipe

No dia do casamento, é impossível trabalhar sozinho e o assessor conta com uma equipe para dar conta do recado, que pode variar de acordo com o número de convidados, ou se os noivos fizeram demarcação de mesas, por exemplo. “A equipe trabalha, em média, no dia do casamento 16 horas. São aproximadamente 10 horas de festa e cerimônia e mais umas 6h para acompanhar a montagem”, diz Bel.

De acordo com Bel, muitos assessores também pagam deslocamento e alimentação para a equipe. “No dia do evento, eu quero que o cliente sinta que eu tenho uma boa equipe. Preciso contratar pessoas que saibam se comunicar corretamente e lidar com o público, além de ter uma boa apresentação”, lembra Bel.

“Maestro” do casamento

Bel faz uma comparação interessante para explicar sobre o trabalho de uma assessoria de casamento: “Ele é como um maestro do casamento. Os fornecedores são como os instrumentistas. E o casamento é como uma grande canção única, personalizada e que só será tocada uma vez na vida, não dá para repetir. Como ‘maestros’, fazemos ensaios – que é o ato de conversar com os fornecedores, fazer timelines do dia e estabelecer um cronograma. Fazemos tudo isso para que, no dia, a música saia com as notas certas e o tom certo”, propõe Bel.

Durante a organização e o dia do casamento, um assessor lida com muitos fornecedores. “Recebemos a decoração, os bem-casados, o buquê, o pessoal do Vallet, entre outros. Muitas vezes, são mais de 100 pessoas durante o dia. E, por isso, é preciso lidar com todo tipo de pessoa – isso sem falar nos convidados bêbados. Antigamente, muitas vezes, quem fazia isso eram os familiares dos noivos”, explica Bel.

Assessoria de casamento por que custa caro exclusividade

Segurança e imprevistos

Com tantos fornecedores no mercado, o assessor, muitas vezes, é aquele que irá indicar profissionais mais adequados ao seu casamento, o que dá uma segurança maior aos noivos. “São muitas empresas no mercado de casamentos hoje. Com isso, os noivos ficam em dúvida para onde correr e como achar profissionais de ponta”, diz Bel.

Para Sylvia, a comemoração de casamento cresceu demais em relação aos itens que a compõe. “Ficou muito difícil para os noivos absorverem e resolverem tudo sozinhos. A figura do organizador profissional é muito importante. O risco de contratar uma assessoria desqualificada é diretamente proporcional ao baixo custo que os noivos desejam pagar. Eles ainda não conseguem compreender ou enxergar o quanto este trabalho, quando fruto de muito conhecimento e experiência, pode lhes evitar de desgaste e preocupações, insegurança na contratação dos demais fornecedores e o risco em contratar empresas com problemas, e uma economia importante, devido ao poder de negociação que estes profissionais podem ter com os demais fornecedores”, expõe Sylvia.

Na opinião de Fabio, contratar uma assessoria de casamento é a garantia de que tudo dará certo ou que ocorrerão menos erros através dos olhos de um profissional do ramo, que está acostumado com o serviço e preparado para os imprevistos que possam acontecer.

O seu evento é único

Outro ponto importante a ser levado em consideração é que a responsabilidade que o assessor carrega de fazer um evento único. Esta é uma questão que Sylvia trata em seu livro, inclusive. “Definitivamente, organizar um casamento não é a mesma coisa que organizar outras celebrações. Todo e qualquer desejo que tenhamos sobre qualquer outra festa, seja um aniversário, quinze anos ou formatura, nenhum deles carregará tanto sonho, tantos desejos e tanta entrega como o casamento. A necessidade deste evento ser único, perfeito e inesquecível, por todas as décadas seguintes, transfere aos organizadores uma responsabilidade imensurável em relação a todas as outras formas de festejar. Quem deseja trabalhar com a organização de casamentos tem que entender que ele precisa se tornar um expert, e que não lhe é permitido errar”, pontua Sylvia. Por isso, a grande responsabilidade do serviço do assessor de casamento.

O barato pode sair caro

Já virou um clichê quando se fala de casamento, mas é verdade – o barato pode sair caro em alguns casos. É o que acontece, por exemplo, dos assessores que cobram barato, mas ganham também uma espécie de comissão para indicar fornecedores. “O que acontece nestes casos é que é fácil para o assessor cobrar preço de banana. Se é algo aberto ao cliente, ok. Mas muitos profissionais trabalham de maneira velada. O ruim de quem cobra comissão é que muitas vezes a pessoa fica com rabo preso e não pode exigir dos demais fornecedores”, alerta Bel.

Fonte: Site www.revista.icasei.com.br by Marina Pastore